Por enquanto, só empresas serão atendidas

Um acordo entre a Santa Casa de Campo Grande, o maior hospital de Mato Grosso do Sul, e a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) retomará as vendas do plano de saúde do hospital. A expectativa é de atrair 15 mil novos usuários, mas a adesão, por enquanto, será apenas para as empresas, que poderão fornecer o plano aos seus funcionários.
Ainda segundo informações das entidades, a expectativa é que os preços do Plano de Saúde da Santa Casa sejam de 20% a 30% mais baratos que os praticados no mercado da Capital.

A Santa Casa frequentemente é palco de pedidos de socorro financeiros ao poder público conforme noticiado pelo Jornal Midiamax. A comercialização do plano, segundo informações da própria instituição, é para fomentar o lado particular do hospital, para a médio prazo pagar o déficit que o SUS (Sistema Único de Saúde) deixa na Santa Casa, já que o sistema paga apenas 63% dos atendimentos, deixando o restante sob a forma de dívidas. Dessa forma, a entidade busca gerar um recurso próprio e garantir um pouco mais de independência.

A assinatura da parceria aconteceu nesta quarta-feira (27), com a presença da diretoria das duas instituições. O plano também deve oferecer atendimentos nas 18 especialidades que a Santa Casa possui, assim como consultas médicas, exames, intervenções cirúrgicas, entre outros serviços. A ACICG já está abrindo a prospecção dos planos para os empresários que se interessarem na adesão, a partir desta segunda-feira (1º de agosto), mas os preços ainda não estão fechados conforme idade e serviços, por exemplo. Segundo a ACICG, as tabelas estarão oficializadas durante a semana. Por isso, os interessados devem procurar a instituição para informações detalhadas.

Não há previsão ainda sobre abertura do plano para pessoas físicas, em razão da venda ainda não ser viável pela Santa Casa, mas é um projeto que será estudado pela entidade. O plano de saúde existe desde 1998 e possui cerca de 2 mil usuários na Capital, mas as vendas estavam paradas já há alguns anos. A assessoria de imprensa não informou desde quando houve a paralisação.

Sobre a parceria, o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro, disse acreditar na Santa Casa como uma instituição que possui uma estrutura viável para ser oferecida aos associados. "Estamos acompanhando todos os investimentos que têm sido feitos pela equipe de gestão e temos certeza de que em breve o hospital será comparado aos de primeiro mundo”, analisou. "Os empresários, a Santa Casa, os profissionais de saúde, os pacientes e a sociedade campo-grandense serão beneficiados", disse Polidoro.

Licitações de medicamentos
Atualmente, a Santa Casa de Campo Grande atende cerca de 20 mil pessoas por mês, realizando uma média de 2,5 mil cirurgias. Segundo o presidente da Santa Casa, Esacheu Cipriano Nascimento, haverá a possibilidade do hospital dar preferência aos empresários de Campo Grande nas licitações de compras de suprimentos. “O hospital movimenta mensalmente entre R$ 5 e R$ 6 milhões com a compra de produtos dos mais diversos, entre os materiais utilizados e alimentação, e de fato vamos dar preferência para fornecedores que estão estabelecidos aqui na cidade”, afirmou.

Um dos setores que foram reforçados pelo hospital foi o de análises clínicas, que, segundo Nascimento, poderá atender os novos adeptos do plano, assim como fornecer atendimento para outras clínicas da cidade. “Vamos capacitar as pessoas para usar os novos equipamentos e dar condições de os laboratórios de Campo Grande serem usuários desse serviço que vamos prestar”, antecipou.

SERVIÇO - Os planos poderão ser contratados por empresários associados à ACICG para seus colaboradores, sendo extensivos às famílias dos mesmos. Informações pelo telefone (67) 3312-5000 e pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fonte: MidiaMax (MS)