No primeiro semestre do ano, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) repassou ao Sistema Único de Saúde (SUS) R$ 365,13 milhões relativos a ressarcimento. O valor representa mais de 62% do total repassado ao longo do ano inteiro de 2017.

"Os resultados alcançados até junho nos permitem concluir com segurança que teremos, em 2018, um novo recorde de repasse ao SUS. Esses valores crescentes demonstram o acerto das melhorias implementadas no processo de cobrança pela ANS", avalia o diretor de Desenvolvimento Setorial Rodrigo Aguiar.

"Com a divulgação desse boletim, a Agência confere a transparência necessária para que a sociedade compreenda e acompanhe aperfeiçoamento do ressarcimento no setor de saúde suplementar", diz.

Ele lembra que desde 2000, quando a ANS foi criada, são executadas as cobranças e agência já cobrou das operadoras de planos de saúde R$ 3,74 bilhões, que equivalem a cerca de 2,5 milhões de atendimentos realizados no SUS.

Desse total, R$ 2,43 bilhões (65%) foram pagos pelas operadoras e encaminhados ao Fundo Nacional de Saúde.

Do saldo restante, explica Aguiar, R$ 1,01 bilhão são débitos vencidos e não pagos, dos quais R$ 685,39 milhões já foram inscritos em dívida ativa; e R$ 292,46 milhões estão com a cobrança suspensa por decisão judicial.